Saúde

Obesidade: Entenda a relação do sobrepeso com doenças respiratórias

A obesidade se tornou um problema de saúde pública, devido ao aumento exponencial no número de casos nas últimas décadas.

Obesidade

Somente no Brasil, cerca de 20% da população já entrou na linha da obesidade em seus diversos graus, esse número deve aumentar nos próximos anos.

Nesse artigo você vai entender como a obesidade pode estar relacionada a algumas doenças respiratórias, e compreender a importância dos hábitos saudáveis para evitar que esses problemas surjam.

Riscos da obesidade à saúde

A obesidade traz diversos riscos à saúde de qualquer pessoa, e as doenças respiratórias então entre as que podem ser agravadas quando se manifestam em pessoas que se encontram nos diferentes graus de obesidade.

Esses problemas de saúde acontecem principalmente devido a pressão que a gordura em excesso exerce sobre a caia torácica, dificultando muito a entrada e saída de ar dos pulmões, que refletem diretamente na respiração.

Que tipo de doenças respiratórias podem surgir com a obesidade?

Além do grande risco de desenvolvimento de doenças cardíacas, pessoas obesas também podem sofrer com doenças respiratórias que muitas vezes podem ser motivadas pelo excesso de peso.

Obesidade e apneia do sono

Estima-se que cerca de 25% das pessoas que sofrem com a obesidade apresentam quadro de apneia e não se dão conta disso.

Por desconhecer a existência do problema, esses indivíduos não imaginam que esse é um problema que pode acabar levando-os ao óbito, uma vez que o oxigênio entra com dificuldade nos pulmões em decorrência da pressão exercida pela barriga quando a pessoa está deitada em posição horizontal.

Além disso, as funções do cérebro responsáveis por controlar a sensação de saciedade do indivíduo são prejudicadas quando a pessoa sofre de apneia, fazendo com que o oxigênio chegue ao cérebro com mais dificuldade, o que faz com que a pessoa sempre sinta fome e consequentemente não consiga emagrecer.

Pessoas obesas que apresentam distúrbios, como, por exemplo, o desvio de septo, podem ter os sintomas da apneia potencializados, o que justifica a procura por tratamento tanto para o excesso de peso quanto para esse tipo de distúrbio.

Obesidade e asma

Se aparentemente asma e obesidade não possuem nenhuma relação, estudos mostram que existe sim relação entre esses dois problemas.

Essa inflamação crônica das vias aéreas faz com que os brônquios acabem reduzindo a passagem de ar para dentro dos pulmões, causando sintomas como falta de ar, tosse, sensação de peito apertado e chiados.

Em pacientes com problemas de obesidade os sintomas característicos da asma são exacerbados, o que faz com que essas pessoas necessitem de mais atenção e cuidados quando diagnosticados com asma.

Conclusão

A obesidade é um problema que atinge milhões de pessoas ao redor do mundo, e no Brasil esse problema não é menos importante, já que cerca de 20% da população apresenta algum nível de obesidade.

Essa obesidade causa inúmeros problemas a saúde das pessoas, e as doenças respiratórias estão entre as que podem ser potencializadas e, em alguns casos, oferecendo riscos de vida para esses indivíduos.

Por isso é fundamental cuidar da saúde e adotar hábitos alimentares saudáveis para evitar que a obesidade e as doenças respiratórias cheguem a níveis extremamente perigosos.

Sobre a autora

Bianca Silva

Deixe um comentário